Eu sou

Músico compositor e pianista jazz. Também me podes encontrar a editar e producir som ou a programar alguma aplicação para qualquer tipo de música interativa.

O que eu faço

Tenho um interesse especial em formas de música interativas, é dizer, música não escrita de início a fim. Embora o jazz pôde ter sido para min uma fonte de inspiração contínua, procuro a interatividade também por outros meios, como a electrónica ou o Sound Painting. Com esta ideia criei a instalação interativa Xadrez 1, que levei à Bineal de Cerveira e ao Festival Semibreve de Braga.

Também teve a oportunidade de mostrar composições minhas noutras salas, como o Teatro Helena Sá e Costa e o Café-Concerto Francisco Beja. Também não esqueci a minha paixão pela música jazz, que me levou à estreia da minha peça para Big Band Grumpy Levy na Casa da Música, onde teve a honra de tocar, e também a participar en proxectos como Pi graos, o Coro da Rá e o meu próprio coro, Vía Sete.

De onde venho

A minha mãe soube que eu devia estudar música quando, mesmo sem saber ainda atar os cordões dos sapatos, adivinhava os nomes dos compositores da música das películas ou do rádio. Quando pude, comecei a estudar música de forma sistemática. Pasei muitos anos a estudar piano jazz e quando cheguei à maioria de idade, decidi estudar som e música para meios audiovisuais, para o qual cursei a Licenciatura em Comunicação Audiovisual. Isto levou-me a trabalhar no estúdio de som Cinemar Films e, posteriormente, a incorpor as técnicas de edição de áudio no design sonoro que utilizo na minha música.

Por outro lado, comecei a trabalhar na música como transformadora social com a empresa XENEME, de onde saiu o projeto social mais pessoal no que trabalho, o coro amador Vía Sete.

Foi desde então que decidi levar a música um paso mais além e entrar a estudar Composição na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo, no Porto. Nesta escola teve a oportunidade de ter aulas com Carlos Azevedo, Dimitris Andrikopoulos, Eugénio Amorim, Ângela da Ponte, José Alberto Gomes, Rui Dias, Gilberto Bernardes, Abe Rábade, Barbara Francke, Telmo Marques, Pedro Santos e Filipe Vieira.

Também frequentei seminários e cursos com Helmut Lachenmann, Christopher Dobrian, Vic Hoyland, Ivo Medek, Vít Zouhar, Nicolas Bacri, Jeffrey Treviño, Fernando Lapa, Wim Henderickx e Jorrit Tamminga.