Yo-yos

Obra para orquestra, interpretada pela Orquestra Sinfónica da ESMAE na sua estreia no Teatro Helena Sá e Costa, sob a direção do maestro Thomas Hauschild.

O movimento básico do ioiô (yo-yo em ilocano) é o de dar impulso para abaixo e, no momento preciso
de chegar ao fundo, dar um pequeno impulso para subir de novo. Se não existir esse impulso final, a
combinação da inércia e da fricção fará que suba na mesma mas a uma menor altura. Por outro lado, a
viscosidade do meio e a força da gravidade influem na velocidade do movimento e na perda de energia
convertida em calor.
Além disso, a técnica básica pode-se desenvolver até movimentos virtuosos, que se multiplicam quando
existem diversos ioiôs a entretecerem-se entre si, e é fácil perdermos a ideia de movimento ondulatório
do ioiô.